Editor Sobre Arquivo


Bradesco

Por Mariana Melo

Maior banco privado no Brasil, o Bradesco sempre manteve-se à frente no mercado de varejo. Hoje, está entre os líderes em diferentes segmentos, como: Corporate, Private e no atendimento de micro, pequenas e médias empresas. Em 64 anos de história, o Bradesco tornou-se reconhecido internacionalmente pela solidez e tradição de bons serviços prestados aos clientes. Um dos principais indutores da inclusão bancária e da democratização do crédito em todo território nacional, o Bradesco é hoje o maior empregador privado do país, com aproximadamente 83 mil funcionários.

Amador AguiarAmador Aguiar, ao fundar o Bradesco, ajudou a construir parte importante da história do país. Ao contrário da maioria de seus concorrentes, Aguiar começou de baixo. Nascido em 11 de fevereiro de 1904, em Ribeirão Preto (SP), menino pobre que fugiu de casa aos 16 anos, ele trabalhou como contínuo e tipógrafo e parou de estudar antes de concluir o primário. Em 1926, aos 22 anos, Aguiar era office-boy na filial de Birigui (SP) do Banco Noroeste do Estado de São Paulo. Foi nessa época que começou a considerar a idéia de subir na vida e, algum dia, tornar-se poderoso. Dois anos depois, numa carreira fulminante, ele já ocupava o cargo de gerente.

Em 1943, o projeto de virar banqueiro começou a se concretizar quando, com alguns amigos, adquiriu a Casa Bancária Almeida, de Marília (SP). A instituição ganhou de imediato um novo nome: Banco Brasileiro de Descontos S.A., o Bradesco. No dia da inauguração, a morte repentina do sócio escolhido para dirigir o novo negócio fez de Amador Aguiar o diretor-gerente.

Amador Aguiar modelou o perfil do Banco como uma instituição que democratizou o acesso a serviços e produtos financeiros. Ao contrário da tendência de mercado da época, na qual eram priorizados os grandes proprietários rurais, empresários e pessoas de posses, sua estratégia inicial consistia em atrair o pequeno comerciante, o funcionário público e as pessoas de poucos recursos, numa demonstração de seu esforço para abranger o maior número de brasileiros.

Pioneirismo é a palavra chave na trajetória do Bradesco. Os gerentes, que antes se escondiam em suas salas, foram enviados para frente das agências. Foi um dos primeiros bancos a estimular o uso de cheques por seus correntistas. Em vez de devolver cheques preenchidos de forma errada, o banco chamava os clientes para ensiná-los a usar o talão direito. O Bradesco também foi vanguardista ao aceitar o pagamento de contas de luz e receber declarações de imposto de renda em suas agências.

Em 1946, a Matriz foi transferida para o centro de São Paulo, a capital paulista, na rua Álvares Penteado. Com apenas oito anos de existência, em 1951, tornou-se o maior Banco privado do Brasil. Naquela década, o Bradesco já alcançava o norte rural do Paraná. Decidiu também erguer sua nova sede em Osasco, a Cidade de Deus, cuja construção foi inicia em 1953 e concluída seis anos mais tarde. Em 1956, foi criada a Fundação São Paulo de Piratininga, instituição filantrópica precursora da Fundação Bradesco, com o objetivo de levar educação gratuita às crianças, jovens e adultos carentes.

O Bradesco foi uma instituição pioneira em separar a administração das agências. A idéia era afastar os altos executivos dos problemas corriqueiros das agências. Com isso, sobraria tempo para eles se dedicarem aos grandes negócios. Amador Aguiar tornou-se notável por descobrir soluções simples para problemas aparentemente complexos. Com sua visão aguçada, ele fez com que o Bradesco se transformar-se, já em 1959, no maior banco privado da América Latina.


Crianças assistidas pela Fundação Bradesco.

A década de 60 foi marcada pela chegada da informática ao banco. Em 1962 o Bradesco reafirmou o seu pioneirismo, ao ser a primeira empresa da América Latina a adquirir um computador de grande porte, possibilitando o acesso a extratos diários pelos clientes, prestação de serviço inédita para a época. Seguindo a estratégia de oferecer serviços inovadores, implantou em 1968 o Cartão de Crédito Bradesco, o primeiro no sistema bancário brasileiro.

Nos anos 70, época do chamado "milagre econômico" brasileiro, o país registrava taxas de crescimento anuais acima de 10%. Nesse contexto, o Bradesco atuou fortemente no segmento de crédito, principalmente no financiamento de veículos, e expandiu sua presença nacionalmente. Nessa década, incorporou 17 outros bancos. Também inaugurou duas novas unidades em 1978, uma no Oiapoque (AP) outra no Chuí (RS), pontos extremos do País, chegando ao total de 1.000 agências.

Nos anos seguintes ao "milagre econômico" foi implantada a cobrança automática e o banco começou a atuar em projetos agropecuários. Em 1980, foi constituído o Grupo Bradesco Seguros, com negócios nos segmentos de previdência privada aberta e de capitalização, além de seguros. Na mesma época, o Bradesco popularizou o uso do cartão magnético entre os clientes e implantou as primeiras agências com auto-atendimento e o telecompras Bradesco. Em 1986, o serviço Telesaldo (atual Fone Fácil Bradesco), entrou em operação. Em 1988, a empresa incorporou suas subsidiárias de financiamento imobiliário, banco de investimento e financiadora, tornando-se um banco múltiplo, além de mudar a denominação para Banco Bradesco S.A.

Um dos pilares centrais da estratégia da organização para dar sustentabilidade e impulsionar os negócios, foi desde muito cedo o uso da tecnologia da informação. Caracterizada pelo pioneirismo, possibilita aos clientes o acesso a serviços seguros, inovadores, de qualidade e de fácil uso. No início da década de 1990, todas as agências Bradesco passaram a trabalhar on-line e o auto-atendimento se expandiu por todo o Brasil, com máquinas automáticas de saques, recolhimento de depósitos e emissão de cheques. O sistema de Internet banking, pioneiro no Brasil, também conquistou os clientes e passou a ser um dos mais importantes canais de atendimento, com milhões de usuários cadastrados. O Bradesco dispõe ainda do internet banking para deficientes visuais, solução pela qual chegou a finalista no Smithsonian Awards, a mais importante premiação americana que aponta as empresas que melhor aplicam a tecnologia em benefício da sociedade.

Na primeira década do século 21, o Bradesco reafirmou sua vocação para o varejo. Criou o Banco Postal, em parceria com os Correios. Em linha com os seus objetivos de inclusão bancária, a iniciativa viabilizou o acesso a produtos e serviços financeiros, principalmente em localidades até então desprovidas de serviços bancários. Posicionou-se também entre os líderes em diferentes segmentos, como: Prime, Corporate, Private e no atendimento a micro, pequenas e médias empresas. Nessa longa trajetória, em nenhum momento o Bradesco perdeu de vista as legítimas expectativas dos seus acionistas e investidores quanto aos resultados e nem a consciência de seu papel de agente do crescimento econômico do país.


Livro "120 Razões para Ser Cliente Completo".

A força da Marca Bradesco será sempre sua maior vantagem competitiva. A proposta de ajudar a vida dos clientes a também ser completa foi sintetizada pelo Bradesco no conceito "Banco Completo", posicionamento adotado há cerca de três anos na estratégia de marketing. Foram significativos os resultados obtidos com o alinhamento da comunicação institucional, dos segmentos e de produtos e serviços, como crédito, investimentos e cartões, consolidando a imagem positiva no competitivo mercado financeiro. Nesse contexto, o Bradesco lançou o livro "120 Razões para Ser Cliente Completo", uma materialização das qualidades e ações da organização e ferramenta para abertura de contas, relacionamento com clientes e treinamento dos funcionários.

Amador Aguiar levou seu estilo de vida simplista para dentro do banco. Por muito tempo, funcionários que quisessem subir tiveram de assinar uma "declaração de princípios" concordando com as idéias do chefe. Até hoje o Bradesco é dirigido por executivos que começaram a trabalhar em funções modestas nas agências do banco e deram duro para chegar ao topo. Na fachada do prédio do Bradesco em Osasco ainda hoje se lê a frase que sempre inspirou Aguiar: "Só o trabalho pode produzir riquezas." Quando o assunto era seu negócio, ou sua receita para lucrar no mundo das finanças, ele declarava: "Nunca empreste muito a poucos, e sim pouco a muitos".

Paralelamente ao crescimento dos lucros, o Bradesco investiu no desempenho do seu papel social. Atualmente, a Fundação Bradesco possui 40 unidades, instaladas em regiões de acentuada carência socioeconômica. É a maior rede privada de ensino gratuito do país e atende cerca de 110 mil alunos. Com recursos próprios e também da Organização Bradesco, que giram em torno de R$ 220 milhões, a Fundação Bradesco oferece recursos de educação infantil, ensinos fundamental e médio, educação profissional básica e técnica e educação de jovens e adultos. Além do ensino, os alunos dos cursos regulares têm material didático, alimentação, uniforme e assistência médico-odontológica gratuitos.

Presente em todas as regiões do Brasil, o Bradesco dispõe de uma ampla rede de atendimento ao cliente. São 3.031 agências, 2.571 postos de atendimento bancário e 24.498 terminais de auto-atendimento Bradesco Dia & Noite. No exterior, o Bradesco possui agências em Nova York, Grand Cayman e Nassau, além de subsidiárias em Buenos Aires, Luxemburgo e Tókio. O Bradesco é a instituição financeira brasileira com melhor colocação no ranking da revista Fortune, que traz a lista das 500 maiores empresas do mundo.

Empresa: Bradesco
Site: www.bradesco.com.br
Contato: através do site
Ramo de atividade: banco
Funcionários: 82,7 mil
Faturamento: não informado, lucro líquido R$ 8 bilhões


Comentários