Editor Sobre Arquivo


Microsoft

Por Mariana Melo

A história de como Bill Gates e a sua empresa conseguiram dominar o segmento mais lucrativo da indústria de computadores é uma das mais extraordinárias epopéias empresariais de todos os tempos. A Microsoft esteve, ao longo dos últimos 32 anos, no centro de duas revoluções que alteraram o mundo: a revolução do computador pessoal e a revolução da Internet. Gates, a rigor, não fabrica coisas. Ele ficou rico tendo idéias: apostou no mercado de software na época em que o hardware era considerado muito mais valioso. Venerado por uns, odiado por outros, o fundador da Microsoft adquiriu a fama de negociador agressivo. Chegou muitas vezes a ser acusado por concorrentes de utilizar práticas comerciais desleais. Polêmicas à parte, Bill Gates se tornou um dos maiores símbolos de sucesso e riqueza da atualidade.  Com seus óculos de aros grandes e o estereotipo de nerd, encabeçou a lista dos homens mais ricos do mundo por treze anos e hoje conta com uma fortuna estimada em 58 bilhões de dólares. 

Bill GatesEm janeiro de 1975, a revista Popular Eletronics trazia na sua capa o Altair - primeiro computador pessoal com preço acessível - desenvolvido pela empresa americana MITS. Inspirados pela novidade, os amigos Bill Gates e Paul Allen desenvolveram um projeto de software para a máquina: o BASIC. A MITS aprovou o projeto e adotou o BASIC como linguagem de programação para seus computadores. Na época, com apenas 19 anos, Bill Gates abandonou a Universidade de Havard e mudou-se com Allen para Albuquerque, onde fundaram a Microsoft. Poucos anos depois a empresa já fazia barulho bastante no mundo cibernético para chamar a atenção do mercado.

Em 1981, a IBM lançou seu primeiro computador pessoal, que foi um verdadeiro avanço na indústria da informática. Bill Gates estava convencido já naquela época de que a indústria de programas, os softwares, seria mais decisiva do que as próprias máquinas ou o coração dos computadores, os chips. Uma negociação com a IBM foi conduzida com essa visão. Gates conseguiu que o primeiro grande produto da Microsoft, o MS-DOS, fosse adotado pela IBM como o único sistema operacional de seus computadores pessoais. Em troca de um pagamento irrisório, a IBM se comprometeu a usar exclusivamente o programa da Microsoft. Com a força da IBM por trás, o MS-DOS se tornou em poucos anos a plataforma padrão da indústria de computadores pessoais. Com os lucros adquiridos, Gates construiu a nova sede da Microsoft em Redmond, Washington. A idéia era que se parecesse mais um campus universitário do que um quartel-general de empresa. Os funcionários podiam vestir-se de bermuda e praticar esportes nas quadras da empresa. Não se determinou horários fixos de trabalho e os prédios funcionavam 24 horas por dia.

Com o passar do tempo o MS-DOS começou a receber críticas: deixava a desejar graficamente, tinha baixa capacidade e só permitia rodar um programa por vez. Em 1985 entrou no mercado a primeira versão do Windows. Funcionando como evolução e complemento do MS-DOS, ele trouxe grandes novidades para o usuário dos PCs, como: uma interface gráfica rica e a interação com o mouse. Tudo isso só foi possível graças a um acordo com a Apple, que permitia que a Microsoft utilizasse a interface gráfica criada para o Macintosh. Anos depois, esse acordo seria motivo de disputa entre as empresas.

Ao completar 15 anos de vida, em1990, a Microsoft tornou-se a primeira empresa de software a ultrapassar a casa dos bilhões de faturamento e fechou o ano com um lucro de 1,18 bilhões de dólares. Porém esse foi o ano em que começou a guerra entre a Microsoft e a justiça americana. A Comissão Federal de Comércio passou a investigar a companhia, acusada de utilizar práticas monopolistas, como: preços que impediam a concorrência e o bloqueio à utilização de aplicativos de outras empresas em seus sistemas operacionais. A investigação durou três anos, quando depois de muitas divergências, optou-se por encerrá-la.


Equipe da Microsoft em 1978.

O ano de 1995 marcou duas grandes conquistas. Bill Gates, então com 39 anos e um patrimônio de 12,9 bilhões de dólares, encabeçou a lista dos homens mais ricos do planeta, publicada anualmente pela revista Forbes. Já a Microsoft lançou o até então grande sucesso da sua história: o Windows 95. Foi a partir daí que o Windows se tornou tão popular. Mas ao mesmo tempo, a Microsoft foi surpreendida com a repentina explosão da Internet, na qual não apostava. Rapidamente reestruturou os seus produtos, que passaram a estar orientados para a web.

A partir de 1997, o Internet Explorer passou a ser integrado tanto ao Windows, como também ao Mac OS (sistema operacional da Apple). Naquela época o dono de 70% do mercado de browsers era o Netscape. Em pouco tempo o Netscape foi desbancado pela Microsoft. Mas as estratégias agressivas, muitas vezes adotadas pela companhia, trouxeram conseqüências. O Departamento de Justiça americano acusou a empresa de contrariar um acordo prévio, por atrelar o Internet Explorer ao Windows, eliminando a capacidade de escolha dos usuários. Em 2000 a Microsoft foi condenada por "práticas monopolistas, anticompetitivas e predatórias", sofrendo desvalorização em bilhões de dólares.

Para reverter o quadro de desvalorização instaurado pelas brigas com a justiça americana, a Microsoft lançou em 2001 o Office XP e o Windows XP. Os produtos chegaram ao mercado com certo estrondo e foram um grande sucesso de críticas e vendas. Em seis anos, mesmo com a estréia de sua atualização, o Windows Vista, o Windows XP manteve os 79% do mercado de sistemas operacionais conquistados durantes os primeiros anos do novo século.  Outra novidade que chegou ao mercado foi o Xbox, o videogame da Microsoft, desenvolvido para concorrer com a Sony e Nitendo.


Bill Gates lançando pessoalmente o Windows XP.

Em 2006, com 30 anos de vida recém completados, a Microsoft atingia seu auge: empregando mais de 78.000 mil pessoas em todo o mundo e faturando mais de 44 bilhões de dólares. Gates também escolheu o ano de 2006 para anunciar o que para muitos parecia impossível: sua aposentadoria. Disse que continuaria no cargo de arquiteto chefe de software da empresa até julho de 2008. Seus planos agora estão bem distantes do mundo dos softwares. O novo objetivo é dedicar-se em período integral à Bill e Melinda Gates Foundation, instituição filantrópica que mantém junto com sua mulher, Melinda.

Se hoje a Microsoft é líder de mercado, deve-se ao esforço que teve com o desenvolvimento dos seus produtos e com a valorização das pessoas envolvidas no processo. A Microsoft é um dos maiores marcos da explosão de um novo tipo de riqueza no mundo dos negócios: o "capital intelectual". Hoje a empresa vale em bolsa cem vezes o valor do seu ativo tangível.

Empresa: Microsoft
Site: www.microsoft.com
Contato: através do site
Ramo de atividade: softwares
Funcionários: 79 mil
Faturamento: US$ 51,12 bilhões


Comentários